Vinagre, a antologia neobarraca

E no calor dos acontecimentos da jornada de junho no Brasil, muitos poetas sentiram que deveriam dizer alguma coisa. Posicionar-se. Assim surgiu a Vinagre – Uma Antologia de Poetas Neobarracos, organizada por Fabiano Calixto. A coisa toda foi muito rápida: na sexta a convocação, na segunda já saía a antologia diagramada para download. Participei com um poemeto, que transcrevo abaixo. Logo tivemos o primeiro comentário crítico, publicado por Ricardo Pedrosa Alves em seu blog. Abaixo, o material para ler, folhear, ajudar a pensar sobre esses dias incendiários.

vinagre

Vinagre, uma antologia de poetas neobarracos: http://pt.calameo.com/read/0025156248952e78c09f4

Vinagre, uma antologia de poetas neobarracos (2ª edição ampliada) http://pt.calameo.com/read/0025156248952e78c09f4

Entrevista com Os Vândalos na revista Cult: http://revistacult.uol.com.br/home/2013/06/vinagre-e-poesia/

———————————————
receita de bomba pra detonar revoluções

explosivas são as flores
portanto, o principal
tambores e dançar
stayin’ alive
dar cambalhota lançar tapiocas
não esquecer o vinagre
o vinagre é muito, muito importante

pichar facista sem S, que o S
é coisa da polícia
da gramática
vamos explodir a norma culta
que a língua a rua a flor do lácio é nossa
a cidade a língua é nossa casa é nossa
é nossa

j.c.